É qualquer sangramento proveniente da mucosa nasal. É a urgência otorrinolaringológica mais frequente, com prevalência entre 10 e 12%. A incidência é maior nos meses frios e secos, acometendo mais jovens antes dos 10 anos e adultos após os 35 anos.

Mais de 90% dos sangramentos ocorrem na área de Little, uma região anterior do septo nasal, normalmente são menos intensas e autolimitadas. As chamadas epistaxes posteriores são mais raras, porém geralmente o sangramento é mais intenso e o prognóstico é mais grave.

O sangramento geralmente ocorre quando a mucosa é erodida e os vasos se tornam expostos e subsequentemente se rompem.  As causas são diversas:

  • Trauma digital
  • Trauma de face
  • Sondas nasais
  • Desvios septais
  • Rinites
  • Sinusites
  • Corpos Estranhos
  • Tumores
  • Cirurgias nasais
  • Clima seco
  • Drogas (corticóides tópicos, AINES, anticoagulantes, cocaína)
  • Coagulopatias
  • Hipertensão

    Arterial

  • Doenças granulomatosas

Apesar de ser um quadro assustador, a epistaxe geralmente é em pequena quantidade e autolimitada. Medidas como deixar a cabeça em posição neutra (não inclinar a cabeça para trás), comprimir as narinas com os dedos por 10 minutos e colocar gelo no dorso nasal, geralmente são suficientes. Caso o sangramento persista é importante procurar auxílio médico, pois medidas mais invasivas podem ser necessárias, como o tamponamento e a cauterização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agendamento de Consulta